SALA DE IMPRENSA

ASSESSORIA DE IMPRENSA

Agradecemos pelo seu interesse! Para saber mais sobre nosso trabalho, explore o nosso site e nossas redes sociais. Não encontrou o que procura? Entre em contato com a gente por e-mail:

Email: redejuruenavivo@gmail.com

Endereço: sub-bacia do Juruena, noroeste do estado de Mato Grosso.

GUIA SOCIOAMBIENTAL

Lorem ipsum dolor sit amet, consetetur sadipscing elitr, sed diam nonumy eirmod tempor invidunt ut labore et dolore magna aliquyam erat, sed diam voluptua. At vero eos et accusam et justo duo dolores et ea rebum. Stet clita kasd gubergren, no sea takimata sanctus est Lorem ipsum dolor sit amet. Lorem ipsum dolor sit amet, consetetur sadipscing elitr, sed diam nonumy eirmod tempor invidunt ut labore et dolore magna aliquyam erat, sed diam

Download

Curiosidades sobre o Juruena

A sub-bacia do rio Juruena cobre uma área de 191 mil km2 e tem 21% do território (EPE, 2010) em unidades de conservação e terras indígenas. Ela abriga as principais nascentes do rio Tapajós, notadamente por meio das microbacias do rio Arinos, Papagaio, Sangue, Peixes, entre outras. É assim um importante berço das águas da bacia Amazônica.
Dois, Cerrado e Amazônia.
Na bacia do Juruena vivem 10 etnias indígenas diferentes: Apiaká, Kayabi, Munduruku, Enawenê Nawê, Rikbaktsa, Paresi, Manoki, Myky, Nambikwara, Bakairi e um povo isolado, isto é, ainda sem contato. Aproximadamente 5.000 indígenas vivem na região em 12 terras indígenas.
Um estudo da Operação Amazônia Nativa, realizado em 2019, levantou que existem 138 usinas hidrelétricas na região, sendo 32 em operação, 10 em construção e 96 em fase de planejamento.
A sub-bacia do Juruena possui um enorme potencial turístico, tanto cultural como ecológico. Há atividades turísticas de todo o tipo: pesca esportiva, ecoturismo, observação de borboletas, formigas e pássaros. As florestas da bacia do rio Juruena abrigam diversas espécies de pássaros, alguns deles ameaçados de extinção, como a arara azul. O etnoturismo é outro potencial. Indígenas da etnia Paresi tem desenvolvido a atividade, existem seis aldeias que ofertam programas turísticos nas seguintes terras indígenas:  Rio Formoso (Tangará da Serra), Tirecatinga (Sapezal), Utiariti (Campo Novo do Parecis), Apiaká do Pontal e Isolado (Apiacás). Outro dos atrativos da região – ainda pouco desenvolvido – são as visitas arqueológicas que permitem encontrar cerâmicas antigas, visualizar pinturas rupestres e conhecer os lugares sagrados dos povos indígenas.